Deputado Giovani Cherini comemora a criação do Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas e o Conselho Federal dos Técnicos Industriais

Deputado Giovani Cherini comemora a criação do Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas e o Conselho Federal dos Técnicos Industriais

  “Os técnicos industriais e agrícolas estão livre do Sistema CONFEA/CREAs”. Com esta frase o Deputado Federal  Giovani Cherini (PR/RS) abriu o seu discurso nesta tarde (27), na Tribuna da Câmara dos Deputados. Cherini agradeceu o presidente Michel Temer por ter sancionado a Lei nº 13.639/18, que cria o Conselho Federal dos Técnicos Industriais e o Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas e os respectivos Conselhos Regionais, publicada no Diário Oficial da União nesta data. “Sinto-me honrado por ter liderado a emancipação dos técnicos do Sistema CONFEA/CREAs, pondo fim à situação vexatória de discriminação por eles sofrida até hoje”, afirmou. Para o parlamentar, a criação dos respectivos conselhos só foi possível pelo árduo trabalho desenvolvido pela FENTEC, ATABRASIL, OITEC e alguns poucos, mas valorosos parlamentares  ligados à causa. Atualmente, essas duas categorias profissionais são submetidas ao Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA) e aos Conselhos Regionais (CREA’s). “O desmembramento dos técnicos industriais e agrícolas do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia é, sem dúvida, a melhor, ou a única, solução para resolver situação vexatória de discriminação que os técnicos passam junto ao Sistema CONFEA/CREAs e, ao mesmo tempo, dar a devida valorização à categoria”, afirmou o deputado. Segundo o parlamentar, que também é técnico, apesar dos técnicos industriais e técnicos agrícolas corresponderem a 43% dos profissionais registrados no sistema CONFEA/CREA, os técnicos não têm direito à representação em nenhuma instância deliberativa, muito menos de serem votados a cargos eletivos. As profissões de técnico industrial e de técnico agrícola foram regulamentadas pela Lei 5.524/1968 e pelo Decreto 90.922/1985, o qual estabelece que esses profissionais só podem exercer suas atividades depois...