Carta de apoio aos caminhoneiros

Carta de apoio aos caminhoneiros
Compartilhe!

Venho a público me manifestar a favor da classe de caminhoneiros que está mobilizada pelas rodovias do país reivindicando por seus interesses. Em Brasília, participei ao meio-dia de hoje da reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária – FPA onde os parlamentares discutiram sobre os protestos.

Do Comando Nacional do Transporte recebemos uma pauta com inúmeros itens elencados como a criação do frete mínimo com gatilhos de reajuste automático toda a vez que o custo que compõe o transporte rodoviário ultrapassar 5%; carência de seis meses para qualquer dívida ou prestação junto às instituições financeiras para todos que possuem registro junto a ANTT sem ônus; carga horária obrigatória para todos, no primeiro ano de 12 horas, no segundo ano de 11 horas e assim decrescendo até atingir as oito horas e mais duas horas facultativas, entre outros.

A Organização das Cooperativas do Brasil, OCB, diz que a paralisação dos caminhoneiros, em protesto pelo aumento dos custos e quedo dos preços dos fretes, já provoca um impacto multiplicador sobre toda a cadeia do agronegócio brasileiro, desde o produtor até os compradores internacionais. O cenário também aponta que os manifestantes pedem a redução no preço dos combustíveis e melhoria na condição das estradas. No movimento cooperativo a paralisação tem atingido principalmente cooperativas do ramo agropecuário, prejudicando os setores de grãos, carnes (suínos e aves) e leite.

Diante dessa situação, representei a bancada gaúcha em audiência na Secretaria Geral da República com os representantes das bancadas dos estados em que está ocorrendo protesto com caminhoneiros. Após as argumentações, o Ministro Miguel Rossetto disse que será buscado diálogo, porém não há hipótese para trabalhar com redução do preço do óleo diese; será dada prioridade do governo em sancionar a Lei dos Caminhoneiros, SEM VETOS; renegociação dos financiamentos. Está sendo feito um trabalho junto ao BNDS; estímulo à ANTT em abranger um conjunto de pautas a favor da classe; promover reunião para que as empresas negociem com os caminhoneiros. Na reunião da bancada gaúcha, onde sou o coordenador, ocorrida nesta terça-feira, também foram expostas estas questões.

Contem comigo.

 

No Facebook, veja a grande repercussão da Carta em apoio aos caminhoneiros

Pronunciamento de Giovani Cherini: preocupação e defesa ao protesto dos caminhoneiros

 

Temas relacionados a greve dos caminhoneiros

Giovani Cherini

1 Comment

  1. Ja foi dado tempo suficiente para esse governo colocar o Pais em cima dos trilhos para que ele seguisse em frente como um grande Pais, com liberdade e dinheiro para o povo poder trabalhar, desenvolvendo suas famílias, a sociedade e o Pais. Ja e hora de trocar esses operários, colocando outros fazendo novas leis. A primeira lei a ser feita seria, roubar ou desviar dinheiro publico seria considerado um crime premeditado, porque isso provoca muitas mortes de muitas pessoas por falta de atendimento em Hospitais, falta de medicinas, falta de segurança publica e outros. Se deixar morrer um cachorro de fome e um crime, deixar morrer10 pessoas por falta de atendimentos básicos, o que seria.

    Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *